fev 082022
 

Foto do acervo de fitas cassetes da Vortex em seu habitat natural: na casa do Carlos Gerbase. Teria muito assunto em uma só foto, portanto vamos resumir para depois expandir.

São as ‘matrizes’ e é exatamente o que foi copiado para as fitas distribuídas para a venda. No mesmo lote existem algumas gravações de ensaios, takes excluídos das matrizes. Outra curiosidade é o fato de a maioria das bandas gravarem ‘ao vivo’, diferente de utilizar estúdio, pistas de gravação, no entanto existem registros de outros estúdios com estes recursos.

A qualidade do áudio deste material está muito boa, são fitas de cromo e metal, algumas em ferro (normal). Já estão digitalizadas e aos poucos sendo remasterizadas. Amostras foram enviadas para algumas Bandas que ficaram tão surpreendidas quanto nós.

Um detalhe: maioria dos componentes de bandas estavam na faixa etária de 15 – 25 anos onde suas expressões musicais eram inspiradas no movimento cultural daquela época (1988), buscando a sua marca e que de alguma forma conseguiram se transformar em referência.

Ao menos em nosso ‘território gaulês’, bandas como D Flitz, Os Obsolethos, Verdruss, Smog Fog, Grou, 3D, Kadafi, Cobaias, Justa Causa e outras são lembradas pelos ‘oitentistas do rock gaúcho’, tanto quanto Cascavelettes e Replicantes, que também estiveram num local chamado Vortex, que ficava na Protásio Alves 737 em Porto Alegre.

 Leave a Reply

error: Este site é destinado à leitura, consulta, audição e visualização dos videos.