Um Site ou um Blog

 

Banda Liverpool no auditório Araújo Vianna, em Porto Alegre - RS, anos 70.

Para contar a ‘História do Rock Gaúcho‘, é preciso responder uma pergunta simples: ‘qual é a razão de realizar este trabalho’?

Pois bem: o rock como gênero musical tem uma forte participação nas questões sociais e ideológicas; é presente em diversas manifestações artísticas de forma ‘progressista’, bem como na busca do ‘bem comum. O ‘rock’ como música se caracteriza basicamente com ‘sons de instrumentos elétricos’ em tons provocadores de emoções e de pensamentos, sempre estimulando o conhecimento do mundo e da vida.

A 'Prisão de Ventre', que durou de 1982 a 1985, foi a banda de transição para 'Graforréria Xilarmônica'.

Todavia, há de se limitar o tema para o ‘Rock Gaúcho’, aquele que tem suas origem o território do Estado do Rio Grande do Sul. Considerando que o ponto de partida e a Capital do Estado – Porto Alegre -, expandimos a pesquisa e desde a fundação do ‘Relicário’, buscando informações complementares de bandas do interior do RS.

O tempo como ponto de partida da nossa pesquisa e concentração das informações, determinamos a década de 70. Até aquele presente momento e alguns anos que seguiam, as ‘bandas de rock’ executavam ‘covers’ e ‘versões’ dos sucessos de outras Bandas da Europa e dos Estados Unidos. Com este estímulo foi lançado o ‘primeiro disco’ de uma ‘banda de rock gaúcho’: ‘Liverpool’. Em seguida, a sua dissidente ‘Bixo da Seda’ também debutou no mercado fonográfico. Existiam outas bandas que seguiam ‘a mesma escola’, bem como coletâneas com vários artistas, entretanto poucos registros deste porte (discos de vinil de um só artista gaúcho com boa repercussão em nível nacional).

Os anos 80 se inicia com a ascensão de vários artistas que multiplicavam-se em bandas. Era comum haverem shows com três bandas e apenas revessarem alguns integrantes ou instrumentos no palco. Desta forma ganharam força e se consolidaram nacionalmente, ‘forjando-se’ aquilo que se considera o ‘Rock Gaúcho’ em sua territorialidade e relevância nacional, no disco ‘Rock Grande do Sul, pela gravadora RCA.

Década seguinte a tecnologia apontava algo bem maior: a era digital. Os discos de vinil e cassetes com demo tapes passam a ter formado de CD e DVD, ficou mais acessível o material chegar nas rádios e TV, até então limitados por conta dos diferentes formatos de mídia [vhs, betacam, u-matic, dat, tapes K7 e rolo).

Primeiro laboratório de digitalização do Relicário do Rock Gaúcho.

Os anos 90 se caracteriza pelo ‘faça você mesmo e assim presenciamos uma avalanche de bandas voltadas ao rock, bem como algumas outras ao pop. paralelo a isso, a ‘geração anos 80’ tiveram tempo para consolidarem-se e também apresentarem seus trabalhos como músicos além das Bandas em que atuaram ao longo dos mais de 50 anos de ‘Rock no RS’.

Ao chegar na virada de século, teoricamente sem fronteiras, a tendência é deixar de usar o limite de uma expressão referente à um território. Neste Blog ou site, o tema a ser contemplado neste trabalho e na expressão ‘Rock Gaúcho’, é o ‘manifesto cultural artístico musical’, com base em acordes de instrumentos elétricos, inspirados no originais rock da Europa e dos EUA e suas diversas vertentes. O ‘novo século musical’ nesta região é algo como realização e materialização de algo original, e único, muito além das ‘versões de canções dos outros artistas’.