dez 181987
 

As bandas de rock gaúcho haviam realizado diversos shows durante o ano de 1987 e também lançando seus próprios discos. Na antepenúltima semana do ano, ‘atacaram em bloco’.

A semana havia começado com Astaroth na terça, Apartheid, Prize e Julio Reny; na quarta; Câmbio Negro e a paulista Inox na quinta; continuou sexta feira com Bandaliera, a estreante Grou e a Dissidência; ainda: Moreirinha & Suspiram Blues e Levados pela Hydra, vencedora do 1º Musirock Estudantil.

A grande atração do final de semana (sábado) seria o show no Araújo Vianna, com as bandas Os Replicantes, Taranatiriça, Os Cascavellettes, Bandaliera, Justa Causa e Tarjetória Spin. Cau Hafner havia machucado o joelho, ainda estava incerta a sua participação com o ‘Tara‘ (no dia da publicação). Este show foi chamado de “Bota dora 87, Feliz Rock 88“. No ‘Fim de Século Bar’, a banda Colarinhos Caóticos e no Timbuca Bar, a Câmbio Negro com a banda Auge Perplexo.

Pelo interior: Os Rebeldes, Spartacus, The Mentes e Essência (Extinta), Defalla, Os Eles e Nenhum de Nós, sendo que TNT, Os Cascavelletes e a Bandalieira eram os mais requisitados daquele final de semana.

A curiosidade é que naquela semana totalizaram 24 aprestações de artistas e/ou bandas, entre Porto Alegre e interior do RS.

Fonte: Jornal ZERO HORA dia 18 de dezembro de 1987, dos “arquivos implacáveis do Juarez Fonseca” e resumo do texto transcrito pelo Relicário do Rock Gaúcho.